segunda-feira, 23 de maio de 2011

Excerto de A Fuga

"- Senhor gordo, já se acabou a comida?
- Oh meu amigo Moore, a comida já lá vai. Vós ireis querer que eu lhe prepare alguma coisa.
- O que há
- Laranjas.
- Laranjas?
- Laranjas.
- Só laranjas?
- Sim, só laranjas.
- Então vai laranjas.
- Francesas ou espanholas?
- Qual a diferença?
- O sabor.
- Qual a melhor?
- Depende.
- De quê?
- Do teu paladar.
- Então mande vir uma de cada. Assim já lhe digo qual a melhor.
- Ireis querer descascada ou com casca?
- Hum… pode ser com casca.
- De certeza?
- Sim.
- Olhe que não me custa nada descasca-la.
- Está bem mas dê-me lá as laranjas.
Finalmente foi buscar as malditas laranjas. Depois voltou da cozinha.
- Olha Moore, afinal também ainda há laranjas de Inglaterra. Queres?
- Não homem, dê-me a espanhola e a francesa.
- Ok amigo Moore.
Voltou lá para dentro. Depois voltou.
- Aqui tem.
Peguei nas 2 laranjas antes que ele se lembrasse que havia laranjas portuguesas. Preparei-me para as comer. Já estava a abrir a boca para devorar uma, quando apareceu o Emílio a berrar.
- Vá pessoal, está na hora. Ao trabalho, malandros.

Antes de me levantar da mesa, ainda enfiei uma laranja inteira pela goela adentro. Passei pelo Emílio com as bochechas cheias ainda, enquanto este  olhava-me com desdém.
Bolas. Lá passei a tarde em praticamente em jejum.

3 comentários:

Showstopper disse...

Oh, porque é que o gajo não descasca o raio da laranja pelo caminho e come lentamente até chegar ao trabalho? Não é isso que se faz na realidade?

- Ah, claro, pois, isto é ficção. Eu e os realismos.

Luis Medeiros disse...

Obrigado senhor Showstopper. Aperfeiçoei as ultimas frases e até ficou mais engraçado. XD

Showstopper disse...

Vejo que sim, ficou engraçado. É mais isto que acontece na realidade. Dedicação e integridade, onde andais vós?